Tag: novo consumidor

Redes Sociais: Negócios no Facebook

Se você é novo por aqui, pode nos acompanhar assinando nosso RSS feed. Gratos pela visita!

Veja como o Guiamais, Santander e Privalia planejaram sua presença  no Facebook:

  • Redes Sociais Santander é o primeiro banco a lançar plataforma voltada ao Facebook

A iniciativa faz parte do posicionamento de estimular o diálogo com a sociedade e estar aberto, onde especialistas do banco darão orientação financeira e solução a vários tipos de demandas.

Para ter ideia,  a plataforma permitirá criar um histórico e organizar as perguntas mais recorrentes em blocos de assuntos para facilitar a busca.

Outra maneira de interagir será abrir diálogo com clientes que sejam participantes da rede social e que manifestem a necessidade de solucionar alguma ocorrência bancária. A equipe de atendimento do Santander estará pronta para identificar participantes nessa situação e iniciar uma interação a fim de conhecer e resolver o problema.

  • Twitter e Facebook informam contato de empresas do guiamais.com

Quer usar o Twitter para encontrar um chaveiro, um veterinário, um restaurante tailandês, um salão de beleza, um estúdio de tatuagem e tudo o mais que quiser enviando apenas uma DM (Direct Message)? O GuiaMais.com integra agora sua busca hiperlocal com o miniblog, permitindo que seus usuários façam com precisão suas pesquisas de produtos e serviços em quase 5 mil municípios de todo Brasil, em mais de 5,4 mil segmentos de negócios, simplesmente interagindo com o @guiamais.

Ao começar a seguir o GuiaMais.com, o internauta passa a poder consultar toda sua base de dados diretamente no Twitter. Basta enviar uma DM com as seguintes hash tags: #encontre segmento #local, bairro, cidade, uf, como, por exemplo, #encontre restaurantes #local vila madalena, são paulo, sp. Como resposta, ele receberá 3 DMs: duas com o nome, endereço, telefone e link para anúncio do estabelecimento e outra com um link para a página de anúncios do tema buscado.

  • Privalia começa a vender por meio do Facebook

A Privalia, clube de compras online líder de mercado, sai na frente e será o primeiro outlet virtual a vender por meio do Facebook. Batizada de Fan Shop, a loja virtual começa a funcionar em agosto, exclusivamente para os fãs do clube no site de relacionamento, que poderão usufruir de campanhas exclusivas e comprar antecipadamente produtos de marcas premium com até 70% de desconto.

O Fan Shop inaugura um novo conceito, o social shopping, no qual os usuários podem, além de comprar, interagir entre eles. “Imagine uma vitrine virtual onde você escolhe o que deseja ao mesmo tempo em que pede a opinião de uma amiga sobre um sapato ou uma calça da grife desejada. O conceito social shopping permite que você faça suas compras garantindo sempre a opinião dos amigos, e o melhor de tudo, na comodidade da sua casa”, comenta Thai


A controversa pirâmide em mídias sociais

Confira a ilustração de Jason Lee, publicado na Wired. A pirâmide dos meios de comunicação social  ilustra o equilíbrio saudável para uma ótima saúde em mídia social.

Não é atoa que mais de 40% da população norte americana é obesa.  Será que nós brasileiros vamos tomar esse rumo?

Não será um tanto exagerado o termo ” saúde em mídia social” ?


Mídias Sociais – Emerge um Novo Poder

O crescimento exponencial das redes sociais já é fato dado. Empresas têm tentando entender, aprender para se posicionar nesse novo mercado — nessa nova sociedade.

A sociedade do poder da reputação, do “Você é aquilo que você compartilha”, também é uma sociedade de fluxo contínuo de informação associado sobretudo ao modo como pessoas no mundo todo consomem e se comportam frente a informação.

Para alguns pensadores como G. Delleuze, estamos na “sociedade de controle”, mediado pela tecnologia da informação. Portanto, aqueles que gestionam o fluxo e têm grande capacidade de armazenamento e processamento da informação, podem antever mudanças sociais e tendências emergentes. Transformando o “controle da informação” em vantagem competitiva.


  • Será que quem controla a informação, controlará a sociedade ou será que esse novo cidadão, esse novo consumidor produtor de conteúdo e de novas realidades, também produzirá uma nova democracia?
  • Será que viveremos num ambiente criativo, colaborativo, participativo e de engajamento social?

Quem sabe o valor de “quem compartilha”, (a sociedade de partilha) evolua para aquele que consegue engajar pessoas em ações de benefício social ( a sociedade do bem social ), “você é aquilo que você faz pelo o social”.  Sua reputação digital social.


Uso de redes sociais passa de 90% nos países do BRIC

O Fenômeno das redes sociais apenas vem reafirmar de que podemos avançar tecnologicamente, mas ainda nos organizamos, nos relacionamos e negociamos de forma tribal.

Podemos considerar a Rede Social como um Ambiente de Macri  Interesse que media as Tribos de Micro Interesse. Veja as constatações do estudo:

As redes sociais estão em alta nas empresas brasileiras, de acordo com um estudo realizado pela fabricante de softwares McAfee.

Junto com Espanha e Índia, o Brasil está entre os países que mais fazem uso de aplicativos contidos em sites como Facebook e Twitter.

Nos 17 países, mais de 75% das empresas pesquisadas utilizam algum tipo de software como Facebook ou Twitter nos seus negócios. Em Brasil, Espanha e Índia, o índice superou 90%, informa a BBC Brasil.

Três entre quatro empresas que utilizam ferramentas Web 2.0 afirmam que estão conseguindo ganhar dinheiro com os aplicativos. No Brasil, nove em cada dez empresas afirmam que estão lucrando com as ferramentas. O mesmo índice foi registrado na Índia, Emirados Árabes Unidos e México.

O estudo foi encomendado pela McAfee à universidade americana de Purdue. Os pesquisadores ouviram 1.055 empresários em 17 países diferentes, dos setores público e privado.

Fonte: BBC Brasil


Social “Me”dia – Qual o futuro das redes sociais?

Apresentamos uma discussão levantada por Brian Solis co-autor do livro Engage!

Há um ditado, “a tecnologia muda, as pessoas não.” No entanto, quando consideramos o impacto da tecnologia no nosso quotidiano, há certas observações superficiais interessantes …

Hoje segurar uma caneta pode parecer estranho e, como tal, a nossa caligrafia está se deteriorando.

Hoje, é cada vez mais comum sentar em uma mesa de jantar com a família e amigos, onde alguns estão ativamente se comunicando com os outros, ouvindo música ou jogos através de dispositivos móveis.

Estamos redefinindo a percepção, fronteiras e limites da privacidade. O futuro da arte de escrever está em risco de se tornar cada vez mais curta e menos formal.

Para alguns, a tecnologia incentiva experiências de imersão e você se vê introvertido em locais públicos, reduzindo a dinâmica natural do ser humano de conversar e fazer amigos. Para contrapor essa tendência, cafés estão se tornando “zona de Wi-Fi gratuita.”

Para outros, as redes sociais online são um bom veículo para converter os introvertidos em extrovertidos digitais, onde estes aumentam sua participação a medida que tornam-se confiantes como respostas, “gostei”, pedidos de amizades e etc.

Para se conectar com outros seres humanos agora ou no futuro, não basta apenas mudar, é preciso evocar um sentimento de Digital darwinismo. O mantra do “Engage or Die!”

As redes sociais são compostas por navegação e clique, conexão e partilha de centenas de milhões de habitantes da Internet em todo o mundo. Enquanto o Facebook é o equivalente digital à sua residência online, o Twitter é o reflexo do “eu” nos meios de comunicação social. Twitter não é uma rede social, é uma série de personalidades disparadamente ligadas pela amizade, admiração, educação e contexto.

Como nós absorvemos e investimos na nossa persona neste paradigma, diz mais sobre o futuro da cultura digital e de nós mesmos do que poderíamos imaginar.

Em recente evento Tech hospedado no KickLabs em San Francisco, co-fundador do Twitter Evan Williams inferiu que o Twitter é realmente uma “cura” para a sobrecarga de informações. Williams compara o Twitter a um meio receptor-driven, onde as pessoas que têm algo a dizer podem agora encontrar e atingir o público certo: “É uma situação muito melhor para quem produz e consome a informação” . Então o consumidor pode dimensionar melhor “em um mundo de informação infinita.”

@ Ev também discutiu o futuro da relevância Tweets e como irá se adaptar aos seus interesses. Ele comparou a experiência a Google, “Google é muito bom em” . Preciso resolver um problema, eu preciso comprar alguma coisa, eu preciso de uma resposta. Twitter é mais “eu estou interessado em muitas coisas, eu não sei o que eu preciso saber.” O que é preciso melhorar em escala o sistema, para que você não tenha que prestar atenção a tudo, mas não perca as coisas que você gosta. ”

O Estado do Egosystem Evolving

Ao longo dos anos, medindo o impacto do Twitter como um meio, difícil e indescritível como os detalhes e os números não provém Twitter em si. Os APIs de terceiros nos ajudou a pintar a paisagem para visualizar a proliferação enorme do que começou como um microblog e mais tarde evoluiu para um complexo sistema de partilha, descoberta, e para expressar nosso monólogo interior. Para ajudar, Williams postou detalhes, estatísticas, e direção do blog Twitter. Como resultado, alguns padrões de uso muito interessante e as taxas de aprovação foram revelados.

Em primeiro lugar, o Twitter oferece mais de 145 milhões de usuários registrados. Em Abril, na sua conferência inaugural, o Twitter anunciou 105 milhões de usuários twitando mais de 65 milhões de vezes por dia. O número de contas ativas no entanto, permanece desconhecida. Agora é possível ao Twitter explicar melhor a sua missão, finalidade e sistema de valores aos consumidores diarimanete, o número só tende a crescer.

Evan Williams também mostrou um relance do ecossistema do Twitter e como os indivíduos se conectam um ao outro. Se o “Web is Dead” usuários do Twitter têm ainda como acompanhar as notícias. Twitter.com e conta m.twitter.com 92% de todos os acessos e comunicação.

Espera-se que as Ciências Sociais revele o futuro das Redes Sociais

A ciência social é o estudo da sociedade humana e as relações sociais e seu papel na evolução do Twitter, redes sociais e o futuro das sociedades on-line é fundamental. Embora o foco é no futuro, devemos também olhar para o passado e o presente de encontrar sentido, propósito e visão para orientar o progresso. Esta rápida evolução exige um estudo a fim de navegar, alterar e definir um plano de ação e quais as formas que queremos de passagem para o futuro.

Como a tecnologia e a internet afetam o comportamento humano e a cultura, entender como chegamos até aqui vai nos ajudar a projetar para onde estamos indo. O futuro da comunicação, dos relacionamentos e da educação está em suas mãos … e no que você faz diariamente nas redes e na prática das suas ações.

Related Posts with Thumbnails

  • Fabebook Zope Twitter Zope Zope Youtube
  • Copyright © 2010-2013 - Zope Mídia Gestão Digital e Eventos LTDA - Av Prefeito Evandro Behr, 4400 - Camobi - Santa Maria, RS || +55 (55) 9128 - 5688 / (51) 8188 - 4487 || .... CNPJ: 12.368.660/0001-09
    iDream theme by Templates Next | Powered by WordPress